PETROTIC: Sucesso Permanente

PETROTIC: Sucesso Permanente

Por Manoel Segadas, Membro do Comitê de Óleo e Gás da Assespro-RJ

Foi realizado em 09/06 a 7ª edição do Seminário. Tal como nas 6 edições anteriores, o evento alcançou grande sucesso. Desta vez, a Assespro-RJ acertou parceria com o IBP, que foi anfitrião desta última edição do evento. Além do Instituto Brasileiro de Petróleo ser verdadeiramente a Casa da Indústria de Óleo&Gás no Brasil, o momento para esta mudança coincide com importante transição no Brasil, um ano de grande retomada dos leilões de áreas exploratórias, com um calendário plurianual, e um renovado interesse das operadoras pelo potencial petrolífero do País.

De outro lado, passa a Tecnologia da Informação por uma nova fase. O advento de tecnologias como IoT, Big Data, Cloud, HPC, mobile, e mais importante do que tudo, a utilização simultânea de todo este potencial tecnológico, desperta uma nova era, chamada de 4ª Revolução Industrial, ou de Transformação Digital. Esta nova explosão de aplicações, contudo, se  deu ensejo em algumas áreas a novos modelos de negócio, despertou também novas preocupações com a Segurança da Informação.

Refletindo esta nova ambiência de Petróleo e de Tecnologia da Informação, o PETROTIC se desenvolveu em 4 painéis: Conjuntura do Setor de Óleo&Gás e da Tecnologia da Informação, Computação de Desempenho e Big Data, Cyber Security, e IoT.

No primeiro painel Milton Costa Filho, Secretário-Geral do IBP falou sobre as conjunturas de petróleo, atual e próxima no Brasil e no Mundo. Cezar Taurion, Head de Digital Transformation da Kick Ventures analisou as transformações ocorrendo na área da Tecnologia da Informação, aí incluindo a estratégia de inclusão das startups pelas empresas de Óleo&Gás. Leonardo Soares, Subsecretário Municipal de Inovação falou das iniciativas da Prefeitura do Rio de Janeiro na área do Porto, onde a TI continuará a ter papel relevante.

No segundo painel, Ricardo Lugão, Diretor de Inovação da AMT mostrou o atual estágio da tecnologia de HPC e seus links com CloudComputing. Simplicio Freitas, Consultor de HPC com vasta experiência na área na PETROBRAS e WESTERN GEOPHYSICAL apresentou a evolução desta área da computação e suas principais aplicações na Indústria de Óleo&Gás, destacando o processamento sísmico. Alexandre Castro, ChannelEnablement&Solution Expert da SME Solution Portfolio Development da SAP falou sobre as aplicações crescentes na área de Big Data e das soluções da SAP para esta tecnologia, em particular HANA.

No terceiro painel, Edilbert Silva, Service Transition Lead da BRITISH PETROLEUM apresentou as principais ameaças vigentes na área de Segurança da Informação e processos e atitudes para minimizar estas ameaças. Alexandre Lyra, Executivo de Negócios da MODULO mostrou cases de sua empresa na área de Óleo&Gás. Paulo Perez, Head ofIntelligence da STEFANINI Security falou sobre a parceria de sua empresa com a companhia israelense RAFAEL e também mencionou cases de sua experiência.

No quarto painel Marcos Semola, VP da SMARTCITY, VP da ISACA, e Professor da FGV falou dos desenvolvimentos atuais de IoT e dos desafios relacionados com a integração da Rede Corporativa com a Rede de Automação e suas preocupações de segurança. Maria Liza Reis, CEO da Lab245 discorreu sob as tendências na área de IoT e a integração das equipes de TI e de engenharia para elaboração das soluções. Fabio Azevedo, Lead de Dynamics da MICROSOFT apresentou cases de IoT desenvolvidos por sua empresa, como por exemplo o acompanhamento de turbinas de avião por sensores como um instrumento de Manutenção Preditiva. Geraldo Rochocz tornou claro através de uma série de exemplos na área de Óleo&Gás que o desenvolvimento de IoT na área de petróleo só se dará pela integração das equipes de TI e de engenharia, e que estas aplicações devem partir dos objetivos de negócio, e não ser “uma solução em busca de um problema”.

Além dos painéis, pelo menos 2 outras atividades foram muito relevantes:

  • O Presidente da Assespro-RJ, AlvaroCysneiros, apresentou os Comitês da Associação ( Óleo&Gás, Saúde, IoT, Sustentabilidade, e outros ), convidando os presentes, mesmo que não associados, a virem participar dos Comitês de seu interesse
  • Coordenada pelo Presidente da Assespro-RJ, foi realizada pesquisa através dos celulares, com 11 perguntas que procuraram identificar, na visão dos presentes, entre outras questões, quais tecnologias de TI que teriam maior probabilidade de utilização próxima na área de Petróleo.

Desta forma, para um evento de apenas um dia, o VII PETROTIC forneceu aos presentes uma visão clara das tendências na área de Óleo&Gás e de Tecnologia da Informação, e apresentou cases que possam ser de utilidade, seja para operadoras de Óleo&Gás, seja para empresas fornecedoras de TI. Esperamos contar de novo com todos os que ali estavam presentes, e com  outros participantes, no VIII PETROTIC, em 2018.

Etiquetas:
Sem comentários

Fazer comentários

Associe-se agora mesmo!